Futebol Une o Morro do Borel

 

 

A galera do Morro do Borel está organizando uma série de campeonatos de futebol onde o mais importante não é o time que vence. Eles comemoram mesmo é a oportunidade de estarem juntos e até de receberem para o torneio equipes de outras comunidades, algo que seria impossível alguns anos atrás. No dia do evento os jogadores ainda fazem um mutirão ambiental pela comunidade, ajudando a conscientizar os moradores sobre o seu papel de cuidarem do lugar onde moram. Como deu pra ver, o futebol mesmo fica em terceiro plano. Mas claro que todos adoram quando a bola rola e as disputas são emocionantes.

Quem organiza o Futebol Clube Borel são os meninos e meninas do projeto Jovens Com Uma Missão – Jocum. O torneio foi realizado no campo da Grota e teve a participação de 16 times, com adultos e jovens a partir dos 16 anos.

- Fazemos questão de trabalhar valores como cooperação, disciplina e respeito entre os jogadores. Isso sem falar da alegria de estarem todos juntos – explica Magno Ribeiro, um dos organizadores do evento, que aproveita para agradecer:

- Somos gratos a todas as pessoas que contribuíram financeiramente para aquisição dos troféus, bola, lanche, entre outras coisas. E também agradecemos a todas as equipes que estiveram presentes nos dias do torneio, principalmente as duas que vieram de fora, da ETED Kickoff de Maringá/PR e a equipe de ETED da Ponta Grossa/PR.

 

O grande destaque ficou reservado para o campeonato disputado pelos adultos maiores de 35 anos. O título ficou com o pessoal da Chácara do Céu. Durante muitos anos, moradores dessa comunidade eram impedidos de entrar no Borel, e vice-versa, por causa de uma lei estabelecida pelo tráfico de drogas. Um time da Chácara nunca jogaria um torneio no Borel, ganhar então era apenas um sonho … que foi realizado. É um novo momento para as comunidades e o torneio de futebol é uma ótimo oportunidade de integração. Muito legal!

Nesses torneios, os times participantes doam o que seria um dinheiro de inscrição, simbólico, para a obra de construção de um banheiro/vestiário para o campo. A obra já começou, mas ainda falta muita coisa. Quem tiver interesse em ajudar, mande mensagem aqui pelo blog que colocamos vocês em contato com o pessoal super sério da Jocum. Obrigado.

 

 Fonte:http://globoesporte.globo.com/blogs/especial-blog/favela-ec/post/futebol-une-o-morro-do-borel.html

Campeonato de futebol – Jocum Borel 2014

10506953_699052950172001_5556231912684787645_o

Este ano, em julho, organizamos o segundo torneio de Society da JOCUM no campo da Grota, no Borel, para jovens e adultos a partir de 16 anos de idade. Nos sábados, dia 5 e 12 de julho tivemos a participação de 16 times/equipes, competindo com prêmios para 1º, 2º, 3º lugar, artilheiro e goleiro menos vazado. O Futebol Clube Borel, projeto de esporte JOCUM Borel, promoveu um torneio de futebol, destacando valores como cooperação, disciplina e respeito entre os jogadores, sem falar da alegria de estarem juntos. Nesta oportunidade, como no ano anterior, houve também um mutirão ambiental na comunidade, em parceria com a Comlurb, no propósito de conscientizar o morador do seu papel no cuidado do lugar aonde mora. Estas ações de limpeza aconteceram na região da Grota, com com a ajuda de uma equipe de 60 jovens e adolescentes do grupo King Kids de Pitangui – MG.

Somos gratos a todas as pessoas que contribuíram financeiramente para aquisição dos troféus, bola, lanche, entre outras coisas. E também agradecemos todas as equipes que estiveram presentes nos dias do torneio, entre elas a equipe da ETED Kickoff de Maringá – PR, a equipe de ETED da Ponta Grossa- PR. Durante o torneio aconteceram apresentações de teatro e danças e ações de evangelismo. Fotografos registraram o evento. Segue fotos abaixo.

Também, no dia 17 de agosto, aconteceu o torneio de veteranos para homens maiores de 35 anos, onde participaram quatro equipes. Muitos deles são pais e foi um momento único para poder desenvolver alguma atividade com esse público. Foi um dia bonito, de sol, e com uma grata surpresa, pois um time de outra comunidade, Chácara do Céu, levou o primeiro lugar. Importante mencionar que nesses torneios, times de comunidades diferentes, jogam juntos, respeitando um ao outro.  Em tempos anteriores isso era algo longe da realidade. Todos os times, dos dois torneios contribuíram com uma taxa para a construção de um banheiro / vestiário no campo e agora temos o desafio de procurar outras pessoas para ajudar para completar o valor necessário. Esteja conosco e colabore com este projeto de construção. A todos os participantes e colaboradores nossa gratidão.

Veja mais fotos:

Links: 

1. Fotos Mettine van Genderen

2. Fotos Felipe Matias, fotografo humanitário

 

_DSC0351 1511406_700597673350862_4976030226212856743_n 1545968_700598143350815_6968143296211928844_n 10288725_704459729631323_8643100447298295006_n 10403620_701069823303647_2333553692233333570_n 10408552_700597650017531_3559505482410837291_n 10410342_701069293303700_3911293769070310863_n 10410495_701072303303399_2100440143436969509_n 10461946_700598256684137_1960169567885805750_n 10477917_701069466637016_3574214868399109124_n 10480184_704460176297945_1709043638909761394_n 10483143_704458886298074_7829063592167140010_n 10484558_701070506636912_8731630714137111694_n fotocopa Kickoff rio copa borel (37) Kickoff rio copa borel (82) Kickoff rio copa borel (86) Kickoff rio copa borel (89) Kickoff rio copa borel (112) Kickoff rio copa borel (124) 

Pé na bola, Fé em Deus e olho no Futuro.

Projeto da ONG Jocum, no Borel, ensina futebol para crianças em campinho que também é usado para as peladas de veteranos

 

No Morro do Borel, as distâncias são grandes para quem não está acostumado com a geografia local. Da sede da Borel (1)associação Jovens Com Um Missão (Jocum) até o campo da Grota, onde peladeiros de todas as idades costumam se reunir, vai uma longa distância — e dividida em várias vielas e subidas. O campo tem um belo visual, abrindo-se para uma enorme pedreira. Lá, somos recebidos por Magno Ribeiro, 35 anos, músico e professor de futebol, e um dos caras que mantém a bola em jogo na comunidade.

“Aqui é um país em que o governante rouba e fica tudo bem com ele, mas quando o pobre rouba, vai preso. Para levar esporte às crianças e adolescentes daqui e ensinar valores a eles, fazemos trabalho de formiguinha”, diz Magno, que toca um projeto de futebol da Jocum e reúne-se todos os sábados com as crianças locais. “Começamos a fazer torneios quando não tinha nem campo de futebol direito aqui. Fomos percebendo que o esforço valia a pena quando ouvi de um pai: ‘Poxa, seu projeto está levando nossas crianças a ter uma visão de mundo bem melhor do que a que tivemos’”, alegra-se.

Para as fotos dessa matéria, Magno reuniu a criançada e os colocou para mostrar tudo o que sabem: chutes, embaixadas, dribles, brincadeiras mil. O garoto Kauã Mateus Lima, 8 anos, era um dos mais animados: corria o campo todo e posava à Cristiano Ronaldo. “Por mim jogava todos os dias”, exclama. Mulher de Magno, a holandesa Lieke Van Genderen Ribeiro pertence a Jocum e já convive com a comunidade há alguns anos. Mas ainda hoje se espanta com o poder de comunicação que o esporte tem, entre crianças e adultos. “Muitos deles jogam bola todo dia e sonham em se profissionalizar. Claro que nem todos vão virar jogadores famosos. Mas mostramos que mesmo assim há caminho para a profissionalização, mesmo que seja como técnico ou como professor de educação física”, diz, em português, com leve sotaque.

Não é só futebol: Magno costuma reunir a criançada para conversar sobre o dia a dia deles. E também para rezar, já que a Jocum é uma associação de orientação cristã. “Eu já pensei em morar na Holanda com minha mulher, mas adoro o projeto. As crianças precisam da gente. Nem todos tiveram a sorte que tive. Tive 10 irmãos e minha mãe deu base para todos. Tem muito jogador que se profissionalizou e não teve alguém para orientar, para falar para ele não parar de estudar. E dizemos isso o tempo todo para nosso garotos”, afirma o mestre. Assim como nos Prazeres, os veteranos costumam se reunir na Grota aos domingos. “É intenso. Das 8h às 10h tem os veteranos, acima de 35 anos, e até meio-dia tem a pelada do trabalhador”, relata.

Descendo o morro, tem mais futebol na quadra da Figueira. A coordenadora Cristina dos Santos divide as tarefas com Nunes Araújo e Nilson Araújo, e põe uma garotada para jogar bola todos os dias. Tem crianças, adolescentes e, sobretudo, meninas. “O futebol começou aqui com a mulherada. Elas são raçudas e jogam muito!”, alegra-se Cristina. Já Nunes e Nilson ocupam   se em botar a molecada para correr.

Fonte:O Dia http://blogs.odia.ig.com.br/guia-das-comunidades/2014/06/22/pe-na-bola-fe-em-deus-e-olho-no-futuro/

ETED – Escola de Treinamento e Discipulado, na Jocum Borel.

post_eted_treinamento(1)-01O Que é a ETED?

É uma Escola de Treinamento e Discipulado onde o aluno pode acrescentar novas experiências à sua vida, conectando seus sonhos, estudo, vocação, igreja, a um momento único no relacionamento com Deus.

É uma intensa, recompensadora e desafiadora experiência de cinco meses de aprendizado –  três meses de treinamento teórico e dois meses de experiência missionária prática no campo.

Você não apenas estuda a palavra de Deus, mas descobre como torná-la real em sua própria vida, aprendendo a ouvir a voz de Deus, deixando que Ele mude seu coração e o ajude em suas escolhas.

A ETED é uma oportunidade de descobrir sua vocação, servindo ao Reino de Deus de forma intencional e relevante, experimentando a alegria de ter intimidade com o Criador. Cada ETED pode oferecer possibilidades de práticos locais, nacionais e internacionais.

Jocum Borel tem como foco ETED com ênfase em desenvolvimento comunitário. Será realizada na comunidade do Morro do Borel -Tijuca – RJ, um local maravilhoso e desafiador, onde já desenvolve projetos nas áreas de: saúde, música, educação, esporte e arte.

Você é convidado a vivenciar esta rica experiência de imersão em um contexto comunitário, cremos que sua vida será impactada nesta cultura local.

Estamos esperando você!!!

Início: 23 de fevereiro de 2015

Local: JOCUM Borel

Valor inscrição: R$ 200,00

Valor mensalidade: R$ 550,00

Fala o download dos formulários para ETED:

Apresentação do Pastor (Confidencial)

Apresentação do Amigo (Confidencial)

Formulário do Aluno

Depois de preenchidos, você poderá escaneá-los e enviá-los para o endereço de email etedborel@yahoo.com.br ou para nosso endereço postal, no rodapé dos formulários.

De porta em porta, de cidade em cidade, “Uma Bíblia em cada casa”

Neste sábado, 28 de Junho, das 8:00 ás 12:00 teremos o movimento “Uma Bíblia em cada casa”. Promovido pelas Igrejas locais e participação de equipes internacionais.

Esta é uma grande oportunidade de juntos, como Igreja de Jesus, alcançarmos  3000 famílias no Borel, Chácara do Céu e Casa Branca. O Movimento “ A Bíblia em cada casa” tem como objetivo, doar uma bíblia a cada família que ainda não a possui, e se a família permitir, entrar em sua casa, conversar com eles e orar pelos familiares.  Cremos que será uma ótima oportunidade de ampliar e criar novos relacionamentos de amizades; como disse o apostolo Paulo, “Sermos o bom perfume de Cristo…”

Como chegar: 

Metrô: Descer na estação Uruguay. Pegar o ônibus 603 sentido Usina. Descer na antiga quadra Unidos da Tijuca.

Carro:  Rua São Miguel, 1400, Tijuca, Rio de Janeiro – RJ. (Antiga quadra Unidos da Tijuca)

 

Após a entrega da bíblia, teremos um telão na JOCUM para assistir o jogo do Brasil X Chile. Teremos um almoço ao valor de R$10,00.

Um dia histórico de muita alegria!

IMG_20140625_101812789a biblia em cada casa

 

ABRAÇO NO MARACANÃ

Estrangeiros e brasileiros se reuniram no Maracanã para pedir justiça

A ação mobilizou mais de mil pessoas que protestaram de forma pacífica através de orações, leitura da Bíblia e apresentações artísticas

Por Ananda Ribeiro

O Rio de Janeiro está tomado por estrangeiros. Em qualquer lugar é possível ouvir gente falando em espanhol, inglês, francês, coreano e muitas outras línguas. Mas no fim da tarde deste sábado (21), todas essas vozes foram ouvidas ao mesmo tempo. Isso, por causa de uma iniciativa chamada de Abraço no Maracanã, realizada pela organização Jovens Com Uma Missão (JOCUM), em que cerca de mil e duzentas pessoas compareceram ao entorno do estádio para orar por questões sociais e ler a Bíblia.

Um dos organizadores do evento, David Barreto, é baiano e mora no Rio há 20 anos, trabalhando com JOCUM. A organização desenvolve projetos em comunidades como Parada de Lucas, Tuiuti e Borel, onde David vive com a família. O objetivo do Abraço foi orar pelo governo, igreja, nações, por justiça, contra a corrupção e contra o tráfico humano, “entendendo que a igreja precisa estar atenta aos desafios do dia a dia da sociedade”, explicou Barreto. Depois das orações, o grupo fez a leitura completa da Bíblia em cerca de vinte minutos, com cada pessoa lendo uma parte. “A Palavra de Deus é como fonte de vida, alegria e inspiração para ver nações melhores”, opinou o organizador.

Entre os estrangeiros que participaram do movimento, estavam equipes da Austrália, Argentina, Canadá, Colômbia, Chile, Estados Unidos e outros, segurando faixas e bandeiras em diversas línguas. Segundo Barreto, um dos pontos positivos da ação foi “ver argentinos junto com brasileiros, orando pela nação”, brincou. Ele acredita que “aqueles que estavam ali puderam pensar como podem ser mais proativos dentro da sociedade no dia a dia”.

Yuri Xirimbimbi é angolano e mora há cerca de um ano no Brasil. Para ele, “foi muito bom ver pessoas de vários lugares reunidas, orando por justiça, para que os princípios e valores do Reino de Deus sejam estabelecidos no Rio de Janeiro e em todo o Brasil”.  No período em que está em solo verde e amarelo, Xirimbimbi foi surpreendido com muita coisa. “A imagem que eu tinha do Brasil era de um país super bem desenvolvido, culturalmente avançado. Eu não pensava que aqui poderia encontrar necessidades como lá em Angola. Lugares que precisam de uma boa infraestrutura. Vi que em todo lugar existem necessidades, alguns mais do que outros. O Brasil também precisa do Evangelho, de discipulado, precisa da Palavra de Deus, como qualquer outra nação”, observou.

Arte e conscientização no Maracanã

O Abraço no Maracanã fez parte de uma programação maior da JOCUM, chamada de Kickoff – ponta pé inicial. As equipes que se reuniram ao redor do estádio no sábado fazem parte desse movimento e têm desenvolvido outros trabalhos no Rio de Janeiro, relacionados à desenvolvimento comunitário, artes, esportes, saúde e conscientização contra a exploração sexual e o tráfico humano.

Uma dessas equipes veio de Piratininga-SP para apresentar o espetáculo “Ninguendade”, que fala sobre as raízes do povo brasileiro. Eles passaram alguns dias trabalhando no morro do Vidigal, onde tiveram contato com o grupo Nós Do Morro. O ator Rafael Pereira é de Timóteo, Minas Gerais, e faz parte da equipe. Para ele, participar da programação no Maracanã “foi uma maneira de expor assuntos como o tráfico humano para pessoas que não costumam ouvir sobre isso. A arte é muito rica e fala por si só. A arte que a gente levou fala sobre o povo brasileiro e é baseada em um dos livros do Darcy Ribeiro, que se chama justamente Povo Brasileiro. O espetáculo foi uma forma de apresentarmos um povo forte para as pessoas de diversas nações que estavam reunidas ali. Um jeito de mostrar que nossos valores culturais ainda são bem guardados no nosso espaço seguro, a nossa memória. A questão da valorização cultural também faz parte do Reino de Deus e agrada a Deus”, afirmou.

A colombiana Carol Martín, mora na Argentina e veio para o Brasil participar da escola de artes que resultou nesse espetáculo. A atriz contou como tem sido participar da iniciativa. “Durante o Abraço no Maracanã, oramos contra o tráfico de pessoas, uma realidade muito forte para mim. Eu que sou de fora, vejo como há tanta prostituição infantil e como o Brasil é um ponto de turismo sexual. Pessoas nos Estados Unidos, pessoas na Europa veem isso. É bom que a gente se interesse por essas coisas, que às vezes nem mesmo o governo fala, porque é uma realidade incômoda. Nossa ação foi uma forma de participar de algo grande, que interessa à comunidade e que as pessoas às vezes nem conhecem. Até mesmo os turistas, que acham que é normal. Ele vem aqui curtir, saem com menores de idade, e o fazem porque pensam que talvez seja normal nesta cultura”.

Carol não concorda com essa visão. “O Brasil tem mais que isso, não é só essa imagem de vender sexo, existe uma sociedade com valores, que se importa com pessoas que sofrem, com crianças que são abusadas, vendidas”. A atriz já havia visitado o Brasil em seu período de férias e disse que “as pessoas lá fora têm preconceito com culturas e pensam que as pessoas no Brasil estão sempre dançando samba, que todo mundo é feliz, que todo mundo fica quase nu nas ruas, têm uma imagem muito sensual. Mas não é assim, existem realidades completamente diferentes”.

O projeto Kickoff continuará realizando ações sociais e de intervenção urbana até algumas semanas após o fim da Copa do Mundo no Brasil. Mais informações sobre o projeto Kickoff podem ser encontradas no website www.jocumkickoffrio.org.br ou na página do Facebook, “JOCUM Kickoff Rio”.

 

 

Ananda_Ribeiro (26) Ananda_Ribeiro (34) Ananda_Ribeiro (35) Ananda_Ribeiro (55) Ananda_Ribeiro (56) Ananda_Ribeiro (59)

Pequenas ações, grandes transformações

Esporte Clube Borel – JOCUM, é um projeto de inclusão social na comunidade que atende a sessenta crianças, adolescentes e jovens com a idade de 8 aos 12 anos e 13 aos 22 anos. O projeto é coordenado por Magno Ribeiro e Lieke Van Genderen. Como parte do programa os alunos podem participar de aulas de inglês como também terem acesso a outras iniciativas da instituição como psicólogo. Estamos trabalhando para inseri-los em um programa de saúde bucal devido à grande necessidade. Também são realizadas visitas as famílias no propósito de estar juntos, conheço-los, e neste relacionamento conseguir maior resultado efetivo junto aos alunos.

Necessidades para o projeto: bolas, chuteiras, coletes para treino, lanches, materiais odontológicos e voluntários.

Nesta reportagem você irá conferir a garotada do projeto expressando seu ponto de vista em relação a Copa do Mundo de 2014, confira:

Reportagem dos estudantes Greta Hamman e Juliane Oliveira. O projeto BRASIL ALÉM é uma parceria do Canal Futura com a Lokaalmondiaal e conta com o apoio da Faculdade Hélio Alonso e da Rede de TVs universitárias parceiras do Futura.

Projeto social utiliza o futebol como ferramenta de inclusão no Rio de Janeiro.

Páscoa – Creche Espaço Semente/ JOCUM Borel

Tivemos a oportunidade de comemorar a Páscoa com nossas crianças na Creche Espaço Semente. Vários amigos que tem caminhado conosco e conhecem o nosso trabalho como Rodrigo Las Casas, Diego Rocha, Dudu e Andreia Vieira, conseguiram doações de chocolates proporcionando um dia de muita alegria para nossa garotada.

Nessa oportunidade aproveitamos o momento,  brincamos com a criançada, mostrando-as que o valor da Páscoa é Jesus Cristo, sua vida e ressurreição; é Deus Emmanuel que está conosco todos os dias e a sua presença traz significado real para nosso dia-a-dia. Ele morreu por todos para que os que creem tenha vida eterna.

Obrigado aos queridos amigos que tornaram esse momento muito especial para as nossas crianças da comunidade do Borel. JOCUM Borel agradece o seu carinho e apoio.

No final da festa foi só alegria, confira as fotos:

IMG_20140422_113027547_HDR IMG_20140422_11342654210268463_744484238929079_7068469931296377474_n10151324_669254533112245_4918642968404325522_n1902818_669256593112039_2232502446390074964_n10151777_669256779778687_1336233906332172361_n10154152_669690469735318_554379814357656838_n10167951_669690519735313_7176714377079757876_n10259862_669256296445402_1424946220346852084_nIMG_20140422_114219330

 

Borel recebe Conselho Regional de Farmácia com ações de saúde pela 2ª vez

A JOCUM Borel em parceria com o Conselho Regional de Farmácia do Estado do Rio de Janeiro/ CRF-RJ, irá realizar uma Ação Social em benefício da saúde da Comunidade do Borel, onde serão oferecidos gratuitamente serviços farmacêuticos de medição dos níveis de glicose capilar, aferição da pressão arterial e orientação sobre o uso correto de medicamentos.

CONFIRA O QUE ACONTECEU NA PRIMEIRA VISITA NO ANO DE 2010:

Sem título1

O CRF-RJ, em parceria com a ONG Jovens Com Uma Missão (JOCUM), realizou, no dia 29 de setembro, uma ação social em comemoração ao Dia do Idoso (1 de outubro) na comunidade do Borel, no bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro. Durante toda a manhã, farmacêuticos voluntários aferiram a pressão arterial e mediram o índice glicêmico de dezenas de pessoas que compareceram ao espaço cedido pela JOCUM, que tem uma sede no local. Os moradores também receberam orientação farmacêutica sobre uso correto de medicamentos. “A parceria entre o CRF-RJ e  a JOCUM que tem uma sede no local. Os moradores também receberam orientação farmacêutica sobre uso correto de medicamentos. “A parceria entre o CRF-RJ e  a JOCUM foi muito positiva e trouxe grandes ganhos para a comunidade. Os farmacêuticos realizaram um importante trabalho de prevenção, mas também identificaram várias pessoas com pressão alta e nível de açúcar no sangue alterado.

Sem título

Todas foram orientadas e encaminhadas ao nosso posto médico”, avaliou Jovino Neto, coordenador da ONG JOCUM no Borel. “Nossa comunidade é extremamente carente de ações como a que o CRF-RJ promoveu. Até então, ninguém tinha feito um trabalho semelhante. Nosso único recurso é o posto de saúde, bastante precário”, declarou o estudante de Enfermagem e voluntário na JOCUM, Carlos Dantas, que também mora no Borel. “Tenho 67 anos e nunca fui ao médico. Não imaginava estar com a pressão alta. Só descobri porque, pela primeira vez, vieram até aqui oferecer este atendimento à nossa comunidade. Hoje, recebi, inclusive, encaminhamento para que eu possa me tratar no posto de saúde. Foi realmente excelente”, desabafou a moradora Helenice Felisberto.

Sem título3A farmacêutica Thais Faenzza, uma das voluntárias na ação social do CRF-RJ, contou que a maioria das pessoas atendidas era hipertensa e não fazia uso correto do medicamento recomendado pelo médico por pura falta de informação. “Em muitos casos, os pacientes não tomam o medicamento porque não querem ou porque acham que não precisam dele. Esse tipo de evento é importante para nós, profissionais de saúde, mostrarmos a eles a necessidade de respeitar a receita médica”, disse Thais.

Sem título4

“O que pude perceber é que as pessoas possuem a prescrição médica, mas não fazem uso do medicamento por esquecimento, falta de vontade ou simplesmente por acharem que nada de mal irá lhes acontecer”, acrescentou a conselheira do CRF-RJ e vice-presidente da Anfarmag Rio, Aline Napp. Para o vice-presidente do CRF-RJ e coordenador geral da ação social, Marcus Athila, o evento conseguiu alcançar o objetivo proposto. “A experiência no Borel foi muito gratificante. O CRF-RJ pensa em realizar outras ações sociais em comunidades carentes do Rio de Janeiro, pois tem consciência de que, nesses locais, é encontrada a parcela da população mais necessitada dos serviços farmacêuticos”, avaliou o vice-presidente do Conselho.  Apoiaram o evento o Laboratório de Análises Clínicas da Unigranrio (Laborafe), a Casa do Médico e a Anfarmag Rio.

 

 

 

Jocum Borel sob o olhar de Luiz Felipe Matias – Fotógrafo Humanitário

No mês de novembro tivemos a alegria de receber uma equipe de JOCUM Belo Horizonte, realizando o prático da ETED, estiveram conosco neste tempo Felipe e Laura e suas filhas Sofia e Jessie, Marcia e Josie. Apesar do pouco tempo conosco, tivemos bons momentos em equipe e junto com as pessoas da comunidade do Borel, onde eles puderam interagir junto aos projetos JOCUM Borel. Nessa oportunidade, Luiz Felipe Matias – Fotógrafo Humanitário, retratou os projetos, JOCUM Borel, sob seu olhar. A comunidade do Borel, como também outras comunidades do Rio de Janeiro, tem esta riqueza de pessoas que, com suas peculiaridades de beleza e cultura traz alegria a nossa alma. Quem tem o privilégio de conhecer de perto esta realidade pode afirmar com veracidade este registro. Entre em contato conosco, faça nos uma visita e conheça nossa Comunidade, como também os projetos de Jocum – Borel. Abaixo algumas fotos, veja e confira:

IMG_0376 1074770_612861185438191_261067895_oIMG_0475 IMG_0636 IMG_0919 IMG_0931 IMG_7864 IMG_7929 IMG_7938 IMG_8013 IMG_9919 IMG_9767 IMG_0008 IMG_8543 IMG_0806 IMG_8631

Intercambio sócio arte cultural

intercambio novembro

Nos dias 15 á 17 de novembro JOCUM Borel estará recebendo mais uma vez a 12ª expedição missionária (Intercambio sócio arte cultural, mostras, serviços e interação em desenvolvimento comunitário) com 45 jovens da Equipe MUB, alunos de escolas de missões e voluntários de projetos sociais e missões). Acontecerá diversas atividades com interação e participação aberta a comunidade: Circo, Grafites, break dance, rimas (canto falado, rap), Dj, Black dance underground, pirofagia, MPB, etc. Tranças afro com desfile, maquiagem, grupos de interesses (palestras rápidas e dinâmicas com profissionais de mercado) Street bal, Caminhada tipo marcha com cânticos, e orações pela comunidade.

Confira algumas fotos do evento ocorrido no Borel:

IMG_8844IMG_4266IMG_4284IMG_4457IMG_4633IMG_4640IMG_4730IMG_4250 IMG_3115IMG_3116IMG_3686IMG_4167

Copa Zico 10 no Borel

No mês de setembro e outubro, tivemos uma parceria com a Copa Zico 10. A Copa Zico 10 é um projeto que ao longo de dois meses e meio envolveu times de várias comunidades do Rio de Janeiro que disputaram jogos em cinco comunidades-sede, uma delas o Borel. A Copa Zico 10 ofereceu oficinas nestas comunidades-sede, apresentando aos adolescentes e jovens o mundo do futebol, nas seguintes áreas: preparação física, técnico de futebol, arbitragem, jornalismo esportivo e locução esportiva. Isso pode despertar o interesse de uma carreira nesta direção.As oficinas teóricas aconteceram no espaço Escola de Música da JOCUM, e as aulas práticas foram realizadas no campo da Grota, onde o nosso projeto de futebol também acontece. Tivemos o privilégio de ter aulas com palestrantes experientes e conhecidos no mundo do futebol que trabalharam com a seleção brasileira, como Jorge Silveira e Carlos Américo de Faria e outros profissionais. Nas oficinas participaram aproximadamente 30 adolescentes e jovens do Borel, em maioria garotos que fazem parte do nosso projeto de futebol.

ImagemImagem

Borel: Riqueza de Musicalidade

O Bom Tom do Borel
Neste ultimo sábado, dia 21 de setembro, aconteceu o aula pública do Projeto Bom Tom, de JOCUM BOREL. Reparem! Isto é aula pública, e não recital; não é uma apresentação pronta e ensaiada, mas sim uma amostra do que acontece nas aulas de música em nosso projeto. Fomos agraciados com a musicalidade inata dos alunos de baixo, bateria, violão, teclado e Canto. Que espetáculo! Acordes, melodias e ritmos deram o BOM TOM, a harmonia do nosso Borel nesta manhã de sábado.
Temos novos rostos, uma nova geração em nossa Escola de Música; mas, mais uma vez, de tantas outras vezes, o Borel nos surpreendeu. É um paradoxo, mas somos acostumados com estas surpresas de nossas crianças, adolescentes e adultos. Mas uma vez, definimos o que já foi definido: o Morro é musical, o Morro é criativo. As crianças parecem que já nascem com a cadência, swing, harmonia e ritmo embutidos em suas almas. Parecem não, nascem! Isto só pode ser de ordem Divina. Deus agraciou estes garotos e garotas com a divina musicalidade. Quando tocamos, ouvimos canções, o céu desce, o Divino se faz presente, e foi exatamente isto que ocorreu no sábado. Deus se fez presente através da musicalidade destes alunos. Todos que lá estavam sentiram isso.
A cada ritmo tocado, músicas cantadas, cordas vibrando, mais esperança, mais alegria, mais harmonia, mais melodia, é espalhada no Morro. Estes alunos nos ensinam a viver, nos ensinam a sorrir, nos ensinam a resistir. Eles na verdade são Mestres, Doutores na escola artística da Vida.

Alguns Frutos do Projeto
Do nosso projeto já saíram diversos músicos. Eles estão em igrejas, em bandas, gravaram ou estão gravando cds; alguns estudaram ou estão estudando no Vila Lobos – excelente conservatório de Musica no Rio. Em 2012 dois de nossos jovens chegaram a ter a experiência de um curso intensivo de Música numa das melhores universidades de música do Mundo – a CAL ARTs, na Califórnia, EUA. Hoje eles nos auxiliam dando aula e como integrantes de nossa Banda.

A Banda BOM TOM
Como parte do fruto de dez anos de nosso projeto, dez anos de aulas, recitais e apresentações diversas, hoje temos uma excelente equipe de músicos, a Banda Bom Tom. Já temos um currículo de apresentações tanto em eventos do poder público, quanto privado. Tocamos no Rio+20, em eventos do SESC, Firjan e Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado do Rio, e em outros eventos privados. Hoje temos um grande sonho: Queremos gravar o nosso CD/DVD. Queremos mostrar mais a musicalidade do Morro. Queremos ampliar, dar novos rumos ao nosso projeto. Sonhamos com nosso próprio estúdio, nossa própria produção artística. Estamos dando um passo de cada vez, sempre acreditando que chegaremos lá. Cantamos e cantaremos o Morro, nossa dignidade, nossa resistência, a nossa parcela na construção de um mundo Melhor.IMG_4243 IMG_4337 IMG_4369IMG_4446IMG_1610 IMG_4479 IMG_4519 IMG_4533IMG_4698

Borel se prepara para entrar no roteiro turístico do Rio de Janeiro

TURISMOBOREL_BANNER_UPP_MBA9978

Formar guias turísticos da comunidade é outra ação do projeto. Cerca de 10 jovens estão aprendendo inglês / Marino Azevedo

Quando se pergunta a um turista sobre sua preferência de passeio em comunidades com UPPs, Santa Marta e Rocinha, na Zona Sul, são logo lembradas. Mas um jovem guia de turismo do Rio, apaixonado pela cultura dos morros cariocas, sonha em ampliar esta predileção para valorizar as comunidades da Zona Norte. Com apoio do Sebrae e de uma ONG local, ele quer inserir o Borel, na Tijuca, no roteiro turístico internacional.

Mauro Salvador Stoliar, de 22 anos, cresceu e ainda vive pertinho do Borel, conhecido por ser o berço da Unidos da Tijuca, terceira escola de samba mais antiga do Rio. Mesmo sendo do “asfalto”, sempre gostou de frequentar a comunidade, onde fez amigos e jogou bola. Com a pacificação, em junho de 2010, o desejo que alimentava de aquecer o turismo lá ganhou força.

TURISMO_NO_BOREL_MAURO_SALVADOR_GUIA_CORPOUPP_FOTO_VANOR_24D_1037
Mauro Salvador Stoliar é o autor da ideia de levar turistas ao Borel

“Quando fui estudar Turismo, quis unir essa prática à questão do desenvolvimento econômico e social de uma comunidade. Como moro quase em frente ao Borel, onde sempre percebi a desigualdade social, resolvi fazer o projeto lá”, explicou o guia.

Mas como ter a infraestrutura ideal para receber os visitantes das mais variadas nacionalidades, que anualmente aportam na Cidade Maravilhosa? Mauro foi atrás de parceiros. E encontrou na própria comunidade a Jocum (Jovens Com Uma Missão), ONG criada por religiosos no fim da década de 80, que tem projetos sociais no Borel e também no Tuiuti, Parada de Lucas e Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias.

Segundo Mauro, o objetivo é capacitar moradores do Borel, que já são empreendedores, para serem anfitriões dos turistas, tendo plena capacidade de recebê-los com o mesmo conforto e opções de lazer, cultura e gastronomia de outras comunidades mais visitadas. Mas quem poderia oferecer essa capacitação? É aí que entra o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

TURISMOBOREL_PRODUÇÃO_DOS_PRODUTOS_CORPO_UPP_MBA9968
O Sebrae é responsável pela capacitação dos moradores

Uma das atividades que sempre rendeu frutos no Borel, mas de forma bastante tímida, é o artesanato. Na Jocum, mulheres da comunidade aprenderam a criar os mais diversos produtos no projeto Criarte. A ideia, agora, é usar a experiência do Sebrae, um parceiro constante do programa de pacificação, para melhorar a qualidade das peças e criar uma marca exclusiva, permitindo que o artesanato produzido ali tenha a “cara” do Borel.

“Vamos criar essa marca para que em qualquer lugar do mundo a pessoa olhe aquele objeto e saiba que foi feito aqui no Borel”, ressaltou Fátima Santos, coordenadora do Criarte, que tem cerca de 20 alunas, 14 delas sob orientação de uma consultora de design do Sebrae. Além de oferecer souvenires para os turistas, Fátima quer que a produção do Criarte ultrapasse as fronteiras. “Nosso desejo é exportar”, planeja.

TURISMOBOREL_PRODUTOS_FEITOS_CORPO_UPP_MBA9921
Artesanato da própria comunidade será um dos atrativos para os visitantes

O coordenador da Jocum Borel, Jovino Neto, acredita que o Borel tem muitos atrativos a oferecer, entre os quais a proximidade com a Floresta da Tijuca e o talento gastronômico de algumas moradoras, que já trabalham fornecendo quentinhas para toda a comunidade. “Só temos cozinheira de mão cheia. É uma loucura!”, diz Neto.

Há dois meses, o guia Mauro fez um teste: levou três amigos belgas para conhecer a Floresta da Tijuca e sugeriu uma parada para almoço em um bar no Borel. Os estrangeiros toparam e ficaram maravilhados com as diferentes e saborosas opções de PF (prato feito). “Foi um sucesso. Cada um pediu um prato, baseado no feijão, arroz e carne. Eles também passearam de mototáxi”, recordou o guia.

De acordo com Neto, o Sebrae também está aperfeiçoando esse talento das cozinheiras em um curso intensivo de gastronomia. Um dos objetivos é criar um selo de qualidade para os melhores pratos e estabelecimentos.

Formar guias turísticos da comunidade é outra ação do projeto. Cerca de 10 jovens de 16 a 19 anos estão aprendendo inglês na Jocum. A professora é Lieke Van Genderen, de 24 anos, uma holandesa que se apaixonou pelo Brasil, onde vive desde 2009. Ela foi trabalhar nos projetos sociais da ONG e casou com Cleudson Magno Ribeiro, 35, cria do Morro da Mineira, no Catumbi, que coordena a escolinha de futebol no Borel.

TURISMOBOREL_lieke_e_o_marido_cleudson_de_azul___CORPO_UPP_MBA0030
Ao lado de Cleudson a holandesa Lieke disse que projeto dará retorno financeiro

“Mas não vamos só formar guias. Meu sonho é levar um grupo de meninos para a Holanda, daqui a dois anos, e conseguir para eles oportunidades de trabalho, como aconteceu comigo aqui”, disse Lieke. “Futuramente, eles podem se profissionalizar como guias e conseguir um bom retorno financeiro”, frisou Mauro.

Neto, da Jocum, prevê que em um ano o Borel esteja pronto para ser um ponto turístico bem estruturado. O esquema de divulgação da comunidade dentro e fora do país já foi montado por Mauro. Além de pedir apoio a uma das agências de turismo onde trabalha, ele pretende usar a internet e espalhar a opção de destino em sua rede de amigos estrangeiros. Neto salienta que os visitantes brasileiros também continuam sendo bem-vindos no morro.

“Vamos fazer a recepção das pessoas com a bateria da escola de samba-mirim da Unidos da Tijuca e com a banda da Jocum. Quero ser pioneiro nesse tipo de turismo voltado para o desenvolvimento social”, afirmou o guia. Pelo visto, a comunidade não medirá esforços para mostrar ao turista daqui e de fora o que é que o Borel tem.

Celso Oliveira

Fonte: http://www.upprj.com/index.php/acontece/acontece-selecionado/borel-se-prepara-para-entrar-no-roteiro-turistico-do-rio-de-janeiro/Borel

Natura na Comunidade do Borel

IMG_2367

Aconteceu no dia 31 de agosto, sábado, a programação “Natura na Comunidade”. Mulheres da comunidade do Borel foram convidadas para uma oficina sobre o universo da beleza. A oficina contou com diversos momentos, transformando a maquiagem, faça sua maquiagem, oficinas de moda, sorteio e um lanche para confraternizar e celebrar o encontro. Foi um momento onde as mulheres do Borel, conheceram mais o universo da maquiagem, moda e beleza feminina. Ao final do evento a Natura, colocou aos presentes a possibilidade de se tornar revendedora de um produto de qualidade . Esta é a terceira vez que a JOCUM se envolve com o evento “Natura na Comunidade”. Foi doado também uma cesta, com diversos produtos da Natura, para fazer uma rifa e destinar os recursos para a Creche Semente, onde crianças do Borel ficam em horário integral. Este evento aconteceu no auditório da escola de música.

“A mulher brasileira é feita de misturas, alegria e tem um jeito único de ser.”

IMG_2369 IMG_2372 IMG_2373 IMG_2374 IMG_2375 IMG_2376  IMG_2380 IMG_2381 IMG_2382

IMG_2378

Visita dos Jovens Maristas da JMJ no Borel

Com a visita do Papa Francisco ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, recebemos em nossa base 30 jovens oriundos de vários países, Grécia, Congo, Espanha, Portugal, México, Sri Lanka, Argentina, Canadá, Estados Unidos e etc… Dos quais muitos desconhecem a realidade de obras missionárias e projetos que varias ONGs desenvolvem, exceto o que é vendido pelo aparato midiático como: carnaval, samba, futebol e violência. Esses jovens são parte de um grupo maior (mais de 300 jovens), que se encontrarão no Colégio Marista – Tijuca para o Encontro Internacional de Jovens Maristas, cujo o lema é “Change – Faça a diferença”.
Na comunidade do Borel, os mesmos conheceram os projetos da JOCUM, tendo também a oportunidade de vivenciar experiências em vários momentos, como: compartilhar sobre vocações, ouvir uma boa música com a banda Bom Tom, da escola de música, conhecer as histórias das mulheres do artesanato, como também adquirir seus produtos, levando assim recordações do Borel.
Agradecemos a Marcelo Cerqueira, coordenador da pastoral e aos jovens Maristas, por esta visita.

IMG_0968

IMG_0962

IMG_0959

IMG_0958

IMG_0957